Banco Santander-Abn Real

22 de Dezembro de 2017 às 08:50

SEEB-CG contesta nota do Santander sobre disposição para diálogo

Reforma Trabalhista

Na última quarta-feira, dia 20, bancários do Santander de todo país participaram da ação contra a implantação da reforma trabalhista por parte do banco espanhol. 

Em comunicado interno, o Santander repudiou o título do protesto “Santander desrespeita trabalhadores brasileiros” e ainda afirmou que esta à disposição para debater com os representantes dos funcionários todos os temas. 

No entanto, não é esta realidade constatada pelas entidades sindicais, o banco está impondo aos bancários mudanças no banco de horas e fracionamento de férias, além de alterações na data do pagamento dos salários e do 13º salário. Todas essas alterações não foram debatidas com os sindicatos e a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander e, em reunião no último dia 13, o banco confirmou as medidas e disse que não haveria negociações sobre elas. 

Para o Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região, a ação em frente as agências do Santander foi respeitosa e de esclarecimento aos trabalhadores bancários. O Santander falta com a verdade em sua nota, quando diz que o banco está sempre aberto ao diálogo. As manifestações não seriam necessárias se as medidas do banco não fossem unilaterais e contra os funcionários. 

As medidas, além de unilaterais, são inconstitucionais, forçando os funcionários a assinarem um Acordo Individual de Banco de Horas Semestral, que pela Constituição só pode ser feito por Acordo ou Contrato Coletivo. 

Show com Ivete

No começo de dezembro, o Santander promoveu um show exclusivo de Ivete Sangalo para seus 40 mil funcionários de todo Brasil, como forma de confraternização de final de ano, iludindo o trabalhador de um lado, enquanto do outro usa a reforma trabalhista para retirar direitos e promover ataques. 

Lucro

No comunicado interno, o banco informa que “daremos a maior remuneração variável da nossa história no Brasil”. No entanto, o SEEB-CG entende que, essa remuneração é uma conquista dos bancários, que trabalharam arduamente para cumprir metas abusivas e conquistar lucros bilionários. O Santander foi um dos bancos que mais lucrou neste ano: no acumulado de janeiro a setembro de 2017, o lucro foi de R$ 7,201 bilhões, crescimento de 34,6% em relação aos nove primeiros meses de 2016. 

O sindicato sempre esteve aberto ao dialogo e continua com esta posição. O Santander pode negar o quanto quiser, mas contra fatos não há argumentos, e o comunicado interno apenas reforça o modo de agir do banco espanhol. O SEEB-CG está atento e, sempre que for necessário, irá se posicionar contra qualquer arbitrariedade ou tentativa de retirada de direitos. 

Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região

Convênios saiba +

Clube de campo saiba +

Jogos/ Resultadossaiba +

Entre em contato

  • Marcelo Francisco Assis

    Marcelo Francisco Assis

    Conselho Fiscal

  • Vicente Cléber Ayres Rodrigues

    Vicente Cléber Ayres Rodrigues

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Carlos Alberto Victoriano

    Carlos Alberto Victoriano

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • José Carlos Rodrigues

    José Carlos Rodrigues

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Darlan Graça da Cruz

    Darlan Graça da Cruz

    Suplente da Diretoria Administrativa

  • Joanna Naara Torres

    Joanna Naara Torres

    Suplente da Diretoria Zonal

Parceiros