SindicarioNET - Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região
CUT BRASIL Contraf FETEC

Banco Santander-Abn Real

Imprimir e-mail aumentar a fonte diminuir a fonte
Publicado em 7 de Dezembro de 2017 às 10:14
Sem negociação, direção do Santander impõe banco de horas

A direção do Santander, em mais um desrespeito flagrante aos seus funcionários, responsáveis pelo maior lucro do banco em todo mundo, impôs aos bancários um termo individual, através de assinatura eletrônica no Portal RH, que estabelece normas para banco de horas na instituição. No documento, fica estabelecida a possibilidade de prorrogar em até 2 horas a jornada de trabalho, sendo que a compensação destas horas extras pode ser feita em até seis meses da data de ocorrência.

 

"O banco de horas gera prejuízo financeiro aos funcionários. No entendimento do Sindicato, a hora extra deve ser paga sempre em dinheiro, acrescida de adicional de 50%, com reflexo nas demais verbas. Como o termo estabelece a razão de 1 hora extra para 1 hora de compensação, o bancário sai perdendo", critica o diretor do Sindicato dos Bancários de SP e funcionário do Santander, Marcelo Gonçalves.

  

De acordo com o dirigente sindical, com o termo imposto aos trabalhadores a direção do Santander flexibiliza a jornada de trabalho, evita contratar novos funcionários e desrespeita o processo negocial. “Essa imposição de banco de horas, sem qualquer negociação com os representantes dos bancários, é reflexo da reforma trabalhista", avalia.

 

“Não podemos aceitar que a direção do Santander imponha aos seus trabalhadores um termo individual lesivo, com assinatura eletrônica pelo Portal RH. O trabalhador não deve assinar este termo de venda de direitos. Se o banco não quer contratar mais trabalhadores, e precisa que façamos horas extras, então que pague o valor devido pelo serviço prestado. Enquanto o presidente Sérgio Rial brinca de rapel na festa do banco, produz inúmeros prejuízos aos funcionários: mudança e aumento do plano de saúde dos funcionários; demissão de bancários que acabaram de retornar de tratamento médico ou estão doentes; anda de braços e abraços com Temer para defender a retirada de direitos trabalhistas e promover o desmonte da aposentadoria dos brasileiros através da reforma da Previdência; e, agora, ataca novamente com este termo de compensação de horas extras em até 6 meses”, conclui Marcelo.

 

Por: Redação Spbancarios

Entre em Contato

Marcelo Francisco Assis

Conselho Fiscal

Vicente Cléber Ayres Rodrigues

Suplente da Diretoria Administrativa

Carlos Alberto Victoriano

Suplente da Diretoria Administrativa

José Carlos Rodrigues

Suplente da Diretoria Administrativa

Darlan Graça da Cruz

Suplente da Diretoria Administrativa

Joanna Naara Torres

Suplente da Diretoria Zonal

Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região de Mato Grosso do Sul - Rua Barão do Rio Branco, 2652 - Jardim dos Estados

Campo Grande-MS - Telefone: 67 3312-6100 / Fax: 67 3312-6116