SindicarioNET - Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região
CUT BRASIL Contraf FETEC

Notícias Gerais

Imprimir e-mail aumentar a fonte diminuir a fonte
Publicado em 10 de Janeiro de 2018 às 09:23
RETROSPECTIVA 2017: Sindicato age em agências do BB por falta de condições de trabalho

No mês de fevereiro, o sindicato retardou em uma hora a abertura da agência do Banco do Brasil, que fica na Avenida Coronel Antonino, em Campo Grande. Conforme apuração dos dirigentes sindicais, mesmo tendo passado por uma reforma em 2016, existia um erro no projeto e o ar-condicionado da agência não era suficiente para a demanda.

 

Já em outubro, a entidade sindical fechou a agência que fica na Avenida Afonso Pena esquina com a Rua 13 de Maio. A medida também foi tomada devido à falta de condições de trabalho, uma vez que a unidade estava operando sem ar condicionado, sendo um problema recorrente.

 

Para o sindicato, a demora em providenciar a refrigeração adequada do prédio mostra o descaso da instituição financeira com seus clientes e trabalhadores, que são submetidos a temperaturas elevadas, caracterizando condições insalubres.

 

 

Meta imposta a caixas

Em 2017, os caixas do BB foram obrigados a vender Ourocap, o título de capitalização do banco. O regulamento da campanha previa premiação em dinheiro (R$ 200 a R$ 600) e envio de um brinde extra para os cinco maiores vendedores em quantidade de planos e os cinco maiores em faturamento.

 

A medida desconsidera uma das conquistas da categoria bancária, que é a cláusula 37a da Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2018, que proíbe a exposição de ranking com resultados individuais. Uma das medidas do SEEB-CG foi denunciar o banco ao Ministério Público do Trabalho.

 

Comissão aos bancários impactados pela reestruturação

A assessoria jurídica do sindicato, por meio do escritório Pereira & Cantero, garantiu a manutenção do pagamento de comissão a quatro funcionários do BB. Os bancários ocupavam cargos comissionados havia mais de 10 anos e tinham perdido suas respectivas comissões devido à reestruturação nas agências do Banco do Brasil, anunciada no final do ano passado. Neste caso, a comissão representa, em média, 55% do salário-base.

 

Reunião de conciliação

Depois de denúncia do próprio sindicato, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego/ MS mediou uma reunião, no dia 23 de março, entre a entidade sindical e o Banco do Brasil. Em pauta, estava o descumprimento da legislação trabalhista por parte da instituição bancária.

 

Na reunião, os representantes do banco informaram que levariam para as instâncias superiores as questões de ativação de mais caixas, efetivação de caixas substitutos e a implantação do PAB do Fórum Trabalhista. Quanto à segurança e saúde, as questões pontuais seriam encaminhadas para análise e eventuais providências.

 

Reunião com diretor de Saúde da Cassi

No dia 23 de agosto, os diretores do SEEB-CG se reuniram com o diretor de Saúde e rede de atendimento da Cassi, Willian Mendes de Oliveira. O representante da Cassi disse que o balanço da entidade está equilibrado graças ao memorando de entendimentos, um acordo feito entre sindicatos, entidades de aposentados e BB no final de 2016, que vai vigorar até dezembro de 2019.

 

Para Willian, a solução é aumentar o modelo de atenção primária fazendo com que os bancários, ao invés de irem a uma rede credenciada, procurem a unidade Cassi onde já existe um histórico do paciente e o problema de saúde pode ser re- solvido com uma quantidade menor de exames e, consequentemente, com menos custos.

 

Para ler as demais matérias sobre o ano de 2017, clique aqui: goo.gl/ofZ6Sj

 

Por: Assessoria de Comunicação do SEEB-CG

Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região de Mato Grosso do Sul - Rua Barão do Rio Branco, 2652 - Jardim dos Estados

Campo Grande-MS - Telefone: 67 3312-6100 / Fax: 67 3312-6116